segunda-feira, 23 de abril de 2007

Sete milhões de árvores purificariam ar

Bruno Ribeiro do Diário do Grande ABC (11/02/2007)

Somada a quantidade de CO² (dióxido de carbono) emitida por todos os veículos do Grande ABC, a região precisaria plantar pelo menos 7 milhões de árvores novas para absorver o gás. O cálculo foi feito pela consultoria Max Ambiental, parceira da ONG (Organização Não-Governamental) SOS Mata Atlântica, a pedido do Diário, baseado na frota emplacada na região. Essa área corresponde a aproximadamente 35 km² de vegetação. No total, os carros da região lançam em média 1.582.173 toneladas de CO² por ano.
Quase metade do território do Grande ABC é formado por áreas remanescentes da Mata Atlântica. São 296 km² de florestas virgens.
Entretanto, segundo a MaxAmbiental, a mata original tem níveis de absorção variáveis. A floresta é antiga. Se ela fosse a única opção para absorver o CO² do Grande ABC, estima-se que a área devesse ser até três vezes maior para compensar a poluição no ar. Mesmo assim, a região tem de ser preservada – a ausência da área provocaria aumento ainda maior da tempetura, segundo o Inmet.
Cerca de 60% do combustível vendido no Grande ABC é gasolina. A queima do produto pelos carros emite, anualmente, cerca de 601.944 toneladas de CO² na atmosfera. "A gasolina tem um agravante. Além do CO², a queima desse combustível emite outros gases poluentes, como enxofre e ozônio", explica o coordenador do curso de engenharia química da FEI (Fundação Educacional Inaciana), Luiz Carlos Bertevello. Esses gases são altamente nocivos, causando doenças respiratórias e até alterações genéticas .
O professor explica que os outros combustíveis usados nos carros, o álcool e o GNV (Gás Natural Veicular), também emitem grandes quantidades de CO², mas não emitem outros poluentes. Eles contribuem para o efeito estufa, mas atrapalham menos os índices de qualidade do ar. Por ano, os carros movidos a álcool emitem 351.134 toneladas de CO² e os a GNV, 50.162 toneladas.
"Outro dado importante é que a cada quilômetro rodado, um carro a álcool retira 10 metros cúbicos de oxigênio da atmosfera para realizar a combustão interna no motor. Um movido a gasolina tira até 40 metros cúblicos de ar", afirma Bertevello.
O professor afirmou que um ônibus, sozinho, emite oito toneladas de CO² na atmosfera. Por ano, a frota da região chega a lançar 32.168 toneladas do gás no ar. Entretanto, o coletivo é uma alternativa ecologicamente mais correta, uma vez que leva mais passageiros que um carro ou uma moto.
Segundo a MaxAmbiental, o Brasil é o quarto país no ranking dos que mais liberam gases causadores do efeito estufa. Cada cidadão produz, em média, 22 toneladas anuais de CO². A principal fonte de emissão desse gás no país, entretanto, vem das queimadas realizadas na agricultura.
Calcule sua emissão anual de gases de efeito estufa e veja a quantidade de árvores a serem plantadas no site www.carbononeutro.com.br.

2 comentários:

Aldo disse...

Gostaria de saber porque prefeitura quer desapropriar esta área de 2500m².

Anônimo disse...

A prefeitura promete responder. Vamos ver hoje